Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Equipa

O blog da equipa que mantém o SAPO Blogs. Deixe a sua dúvida ou sugestão nos comentários de qualquer post.

A Equipa

O blog da equipa que mantém o SAPO Blogs. Deixe a sua dúvida ou sugestão nos comentários de qualquer post.

Meet the blogger: Sofia Margarida

sofiam.jpg

Todas as semanas entrevistamos um ou uma blogger do SAPO. Esta semana colocámos 5 perguntas à Sofia Margarida, apaixonada por trabalhos manuais, principalmente feltro.

 

Para quem não a conhece, quem é a Sofia Margarida?

Esta não é uma pergunta de todo simples. Mas cá vai. Tenho 24 anos, Licenciada em Contabilidade e Gestão Financeira mas com um gosto enorme pelos trabalhos manuais. Sou teimosa, com mau feitio... mas muito meiga, amiga e carinhosa.Sou muito ligada à família e aos amigos, são como um porto seguro para mim.  Considero-me uma lutadora, não por ganhar muitas batalhas, mas por lutar sempre para ser feliz! Porque para mim o mais importante é mesmo poder ser feliz!

Usa o blog para expor alguns dos trabalhos manuais que faz. Como começou e o que gosta mais de fazer?

Na altura que comecei a trabalhar com feltro, estava desempregada e o dia da Mãe estava a aproximar-se e eu queria fazer algo especial, algo único. A tarefa mais complicada foi... o que vou fazer? Nada me vinha à cabeça, até que olhei para um porta-chave giríssimo que me tinha sido oferecido pela minha Avó. Um cão de feltro feito por ela, que aprendeu a fazer na Universidade Sénior. Eu também podia fazer um, mas... não sabia onde se comprava, como se costurava, como se utilizava e estava longe dela. A única forma que me restou foi, procurar na Internet, ver imensos vídeos até perceber como havia de começar. Não era tarde nem cedo, sai de casa e fui comprar, linhas feltro, agulhas , tudo o que encontrava. Tinha vontade de comprar tudo, estava super empolgada. Lá fui por mãos à obra e bem, ... a primeira experiência não correu muito bem, mas... foi feito com muito carinho. (Podem ver o resultado aqui - http://sofiamargaridablog.blogs.sapo.pt/o-inicio-504 ). Confesso que depressa me apaixonei pelo feltro, e parece que é um daqueles amores que vai durar. Adoro fazer de tudo, novos desafios, mas confesso que tenho especial carinho por coisas para crianças e princesas.

 

Faz agora mais ou menos um ano desde que criou o blog. Que balanço faz?

Parece que foi ontem, como o tempo passa! É sem dúvida um balanço muito positivo, com algumas ausências, algumas vontades de desistir, mas cá continuo. Ultimamente tenho andado muito ausente, mas já estou cheia de saudades e vontade de regressar ao meu cantinho. Pois o Sapo Blogs é uma verdadeira casa e por mais ausente que esteja, hei-de sempre voltar.

 

Pode partilhar connosco um motivo de entusiasmo recente (uma viagem, uma surpresa boa, etc)?

Ser convidade para o Meet the blogger foi sem dúvida um momento de enorme felicidade, obrigada queridos Sapinhos! Mas posso partilhar outro, o nascimento da minha prima Margarida, sou uma prima muito babada.

 

Pode recomendar-nos outro blog SAPO?
Recomendar apenas um? Isso é impossível, não consigo escolher só um. Por isso vou recomendar o Clube das Pistosgas ( Magda PaisNathy e M*)

 

Obrigado, Margarida!

Meet the blogger: José Gabriel Quaresma

josequaresma.jpg

Fomos falar com o blogger que (provavelmente) mais corre no nosso bairro virtual, o José Gabriel Quaresma, jornalista e autor do The Cat Run.

 

Quem é o "Cat"?
O "Cat” é a personagem do blog The Cat Run. Ele é uma e duas pessoas. Ele dá a cara por aquilo que eu escrevo e eu escrevo sobre aquilo que o pulsar dos dias me impele a escrever. Escrevo sempre sobre corrida. As minhas corridas, as corridas dos outros, escrevo sobre histórias que descubro. Escrever sobre o pulsar dos dias e escrever sobre correr é, na verdade, escrever sobre a vida de cada um de nós, quase sempre sobre a minha vida de todos os dias. Dela faz parte integrante a corrida. É isso que faço. É essa a função do “Cat”, a personagem do blog, ser o mensageiro.

The Cat Run não nasceu para entrar em território de ninguém, muito menos para tentar ombrear com os blogs que existem, muitos deles, felizmente, blogs com enorme e longo sucesso, espaços de autores que admiro e que me inspiram e inspiraram para levar este projecto em frente. The Cat Run é e quer ser um blog diferente, isso é assumido. Personalidade própria, escrita própria, linha editorial própria, ideias próprias. Ser um blog diferente é beber nos blogs que entendo serem inspiradores e moldar o carácter individual do meu próprio blog. Sem cópias. É, sobretudo, um espaço de escrita livre, de opinião assumida, que pretende ser um produto interessante, acessível, inspirador, no qual o que se escreve pode ter a ver com tudo e com nada. Até se pode escrever e já se escreveu sobre provas, corridas mas, qualquer linha que se escreva no blog tem que contar uma história. Esse é o segredo do Gato. Acaba de ser revelado. O Gato quer ter o seu próprio espaço, o seu próprio modelo, mas sabe que para lá chegar demora muito tempo, dá muito trabalho. Mas também sabe que é possível lá chegar.

O Gato utiliza técnicas de escrita criativa e de escrita jornalística, na tentativa de tornar o que escreve mais apelativo e gostoso para quem lê. A esmagadora maioria das fotos são tiradas com iPhone, algumas com iPad, são raras as que são descarregadas da internet. Tem uma explicação: o Gato gosta de tocar com a escrita quem o lê. A proximidade, a intimidade, a vulgaridade da escrita é, segundo o que o Gato pensa, potenciada com fotos originais, tiradas pelo próprio Gato. Fica tudo muito mais coerente.

 

A proximidade, a intimidade, a vulgaridade da escrita é, segundo o que o Gato pensa, potenciada com fotos originais, tiradas pelo próprio Gato.

 

Como o Gato gosta de correr longas (médias, vá) distâncias, todos os meses convida alguém a escrever um texto. Já tens nomes bem interessantes em agenda. Está em marcha um plano de entrevistas mensais a figuras reconhecidas local ou mundialmente. Se o Gato é o meu mensageiro, se eu sou técnico instalador de palavras, de profissão, então que o Gato dê a novidade mas não lhe cortem a cabeça.

The Cat Run apenas pretende ser The Cat Run. Nada mais. Basta haver apenas um leitor para valer a pena. Felizmente têm havido cada vez mais leitores. Está a valer a pena.

Como surgiu a ideia de criar um blog?
Foi um TPC. Há uns meses vivi um episódio desagradável nas redes sociais, depois de darem um significado a algo que escrevi totalmente errado e diferente do que pretendi. Aprendi que estas coisas são de uma enorme responsabilidade. Decidi, então, tirar um curso sobre blogs, na Palavras Ditas, com o Ricardo Martins Pereira. Criar, desenvolver e gerir um blog de sucesso. Depois do episódio desagradável comecei a olhar para a blogosfera como um espaço mais tranquilo, mas fresco, onde se pode fazer coisas novas, desenvolver ideias, conceitos. Enquanto frequentava o curso percebi que, se calhar, gostava de ser bloger profissional. Percebi que isso leva uma eternidade de trabalho duro, quando acontece, o que não é frequente. Só alguns conseguem. Mas, porque não?

Numa terça feira o trabalho, na aula, foi criar um blog. Cada um criou o seu. O trabalho para casa (TPC) era escrever um texto no blog, o primeiro, e enviar o link ao Ricardo, para analisar e discutir na aula de quinta feira. Só eu é que enviei o meu. A ideia era criar o blog e quando o curso terminasse o blog terminava também. Como amo correr, quando o desafio foi lançado a corrida foi o tema escolhido imediatamente. A personagem nasce, tal como o blog, para morrer logo a seguir. O Gato, The Cat, nasceu com o argumento que as miúdas, na escola, me chamavam gato. Obviamente, isso deu conversa. Resultou. Quis apenas chamar a atenção, utilizei um argumento que sabia que ia dar em conversa, expliquei exactamente isto e disse: fica o Gato, mas tem nada a ver com o que as miúdas me chamavam. Se resultou com vocês resultava com outras pessoas. E, ficou o Gato que corre, The Cat Run.

 

Depois do episódio desagradável comecei a olhar para a blogosfera como um espaço mais tranquilo, mas fresco, onde se pode fazer coisas novas, desenvolver ideias, conceitos.

 

O problema é que no dia seguinte a essa aula, na sexta feira, recebo uma mensagem via Facebook de um amigo que conheci nas corridas e que pertence a uma crew de Lisboa. Dizia-me ele que o meu texto estava em destaque no SAPO. Confesso que fiquei meio à toa, mas com um sorriso gigantesco: o meu primeiro texto… Isso provocou a vinda de leitores, mais textos escritos e uma decisão: não podia encerrar o blog no fim do curso. E, aqui está ele. Quando ele nasceu e até decidir manter, o The Cat Run não tinha nenhum objectivo definido a não ser escrever sobre a corrida e a vida. Há pessoas que aguardam pelos textos, que visitam o blog, que reagem. O blog já não é indiferente para algumas pessoas, nem para mim. Para mim nunca foi indiferente. A exigência, o padrão de qualidade, aumentam. Os objectivos definem-se. The Cat Run quer ser, quando tiver que ser, se conseguir ser, um blog sobre corrida, onde se pensa sobre a vida, mas um blog sobre corrida. Ele quer evoluir para uma plataforma que tenha como oferta este olhar diferente sobre o que amo que é correr e ao mesmo tempo um outro posicionamento, que envolva informação tratada e acessível a quem corre. Está pensado, a médio prazo, começar a transformar o The Cat Run num crowdsourcing de corrida. Tudo aqui. Viagens, provas, equipamentos, alimentação, tecnologia, medicina e, claro, filosofar um bocado sobre a corrida. Tudo junto, penso que será um blog que dará gosto visitar todos os dias. Um dia.

Há quanto tempo corre diariamente? Foi difícil desenvolver essa rotina?
Comecei a correr com regularidade há três anos. Sempre tive tendência para ser anafado. Entrei nos quarenta com cabelo. Só me faltava perder cabelo para ser o típico português, e gostar de caracóis. Decidi começar a correr. Joguei futebol até aos 22 anos. Depois, até aos 40, ia ao ginásio umas duas vezes por semana e ficava uns meses sem lá voltar. Era preciso fazer alguma coisa. Sempre detestei correr na rua. No ginásio adorava. Mas, pagava o ginásio e não o utilizava por causa dos horários de trabalho. Comecei a sair para correr uns quilómetros, o tempo foi passando, os quilómetros aumentando, e depois foi como toda a gente que ama correr, passei a correr mais em menos tempo, perdi imenso peso, tornei-me uma pessoa totalmente diferente - endorfinas rulezz - e, hoje em dia, correr já não é um acto, passou a ser algo que faz parte dos meus dias, de mim, algo em que estou total e incondicionalmente viciado. Em todos os aspectos. Tem sido difícil desenvolver esta rotina. Foi difícil. Agora é rotina. As dores nas pernas são a minha dor de cabeça. Há, no entanto, tudo o resto que supera as dores, a falta de vontade, que às vezes também aparece, o frio, a chuva - adoro correr com frio e com chuva - o sol e o calor - fico bronzeado em metade do tempo das outras pessoas -, que não é tarefa fácil, mas que no final de cada corrida sabe a uma vitória. Muito saborosa. Aprendi a conhecer o meu corpo, a minha mente e a curar as gripes a correr.

 

correr já não é um acto, passou a ser algo que faz parte dos meus dias, de mim, algo em que estou total e incondicionalmente viciado.

 


Há cada vez mais pessoas a correr. Acha que é um fenómeno para durar?
Tudo é possível. O Hi5 também nunca ia acabar e o Facebook matou-o. Acho que dificilmente o Facebook vai morrer. Por isso, acho que é para durar e é um fenómeno. Acho que são milhões de pessoas como eu, em todo o mundo, que de repente se aperceberam de uma moda, porque começou por ser moda, entraram nela e não mais dela querem sair, como eu. Em todo o mundo. Costumo correr no passeio ribeirinho em Vila Franca de Xira ou na Lezíria, no Porto Alto, ou em Samora Correia, no meio da cidade. Corro, como disse, há três anos. É visível, todos os dias, ou noites, cada vez mais e mais pessoas a correr, cada vez mais crews a nascerem, cada vez mais pessoas a caminhar, cada vez mais jovens e menos jovens, toda a gente, parecem formigas. Por causa da corrida, neste momento, sigo e seguem-me, no Instagram, pessoas de todos os cantos do mundo, Indonésia, EUA, Nova Zelândia, Rússia, Austrália, França, Reino Unido, sei lá, de todo o lado. E, o que é que temos em comum? A corrida. As pessoas descobriram que temos treinador, psicólogo, médico e contador de histórias, gratuito, basta ter um par de ténis e uns calçoes e uma camisola. É o desporto mais democrático e mais barato de todos. Isso é válido para o mundo inteiro. As redes sociais ligaram a teia, uniram as tribos em redor de uma tendência.

Pode recomendar-nos outro blog no SAPO que siga?
Sigo blogs de corrida, pura e dura, blogs generalistas, sigo blogs que me ensinem sobre a corrida e blogs que me dêem prazer enquanto leio. Podia recomendar vários, não o faço por motivos óbvios. Mas, a maioria dos blogs que sigo estão no SAPO.

 

Obrigado José!

"Posts destacados" em mais templates

Na semana passada lançámos esta nova funcionalidade, chamada Posts destacados, que permite facilmente destacar posts no cabeçalho do blog. A funcionalidade está agora disponível em mais seis templates, a saber:

  • Sobrescrito
  • Listrado
  • Crafty
  • Da noite para o dia
  • Livros
  • Chocolate

posts-destacados.jpg

 Para destacar um post, basta assinalar a respetiva estrela na área de edição do blog. Os posts assinalados com uma estrela são apresentados automaticamente no cabeçalho do blog, até um máximo de três destaques (ordenados cronologicamente).

Mais templates e uma novidade

templatesmaio.jpg

Abril foi um mês cheio de novidades por aqui no SAPO Blogs, mas temos mais coisas boas reservadas. Hoje são três novos templates para espreitar na área de gestão: Mosaicos 2.0Coral e Galão. A grande novidade destes templates, todavia, não está no design, mas na funcionalidade Posts destacados, que permite colocar qualquer post em destaque no cabeçalho do blog.

 

Como funciona? É simples, na área de edição dos posts, basta assinalar qualquer post com o ícone

postsdestacados.jpg

Os posts assinalados com uma estrela são apresentados automaticamente no cabeçalho do blog, até um máximo de três destaques (ordenados cronologicamente). Além dos destaques no cabeçalho é possível ter uma lista dos destaques mais recentes na coluna lateral (na página Layout, basta acrescentar o componente Posts destacados).

 

Para já, a funcionalidade Posts destacados só está disponível nos templates lançados hoje e no Clássico, Vogue e Estilista. Eis a lista dos templates que vão receber esta funcionalidade muito brevemente:

  • Sobrescrito
  • Listrado
  • Crafty
  • Da noite para o dia
  • Livros
  • Chocolate

Gostaram dos novos templates? Já começaram a destacar posts? Contamos com o vosso feedback!

Meet the blogger: Going Nuts

helena.jpg

Esta semana estivémos à conversa com a Helena, autora do Going Nuts, a quem colocámos cinco perguntas sobre o seu blog.

 

Do que fala no Going Nuts?
O Going Nuts fala essencialmente das minhas vivências e do que eu sinto em relação aos aspectos que me vão aparecendo no dia-a-dia. Na realidade acho que o Going Nuts neste momento é um espelho que reflecte tudo o que sinto e tudo o que estou a viver neste momento.

Criou o blog em 2009, mas retomou o blog o ano passado. O que a trouxe de volta à blogosfera?
De facto criei o blog em 2009, mas entretanto e por diversos factores externos afastei-me, sem no entanto ter esquecido o meu blog, do qual tinha saudades mas sem tempo para ele.  Agora voltei. Como eu disse estive ausente, mas ele manteve-se presente no meu pensamento. Voltei (acho eu) com uma postura diferente, visto que o meu blog é neste momento o meu auxiliar de memória. É o relembrar, deste meu grande objectivo que é o tentar deixar de fumar!

Está a contar no blog os dias sem tabaco. O que a levou a decidir deixar de fumar?
Como fumadora consciente, fui ficando cada vez mais preocupada com o porquê de insistir em algo que me fazia mal. Os filhos também iam insistindo que eu devia deixar de fumar: pela minha saúde, por eles, pelo cheiro.... O maridão tinha conseguido deixar de fumar há já cinco anos e também me dizia que bastava querer. Inscrevi-me no Centro de Saúde e comecei as consultas antitabagicas, rapidamente (3 semanas) o querer sobrepôs-se ao vicio, achei que tinha que aproveitar bem a 6ª feira 13 e decidi que não fumava naquele dia e desde então todas as manhãs tomo a mesma decisão: Hoje não fumo!

Tem mais algum objetivo no horizonte?
O meus objectivos próximos são:

  1. Cimentar esta vontade, tornando-a definitiva.
  2. Continuar com esta aprendizagem que é o ser feliz por mim e para mim, sem depender de ninguém, pois acredito piamente que se for feliz sozinha, espalho felicidade à minha volta e todos beneficiamos.
  3. Como consequência directa da minha decisão vou ter que começar a praticar desporto, é que os quilos a mais estão a bater à porta.

Pode recomendar-nos outro blog no SAPO?
Tantos, acho que os bloggers escrevem tão bem. Sem grandes "lambidelas de botas", os blogues SAPO são tão extensos e fantásticos que eu costumo a dizer: "É um mundo para descobrir"!

Gosto tanto de ler uma série deles, pelos mais diversos motivos, aqui vão alguns, é que se eu enumerar a todos a lista seria mesmo muito grande :

Porque ela tenta sempre manter-se positiva, mesmo perante as adversidades:
http://meandmyboy.blogs.sapo.pt/

Pela luta que ela está a fazer para encontrar emprego:
http://pimentanalingua.blogs.sapo.pt/

Porque ela anda sempre a motivar-me:
http://justmom.blogs.sapo.pt/

Porque adoro o(s) seu(s) sentido(s) de humor:
http://just_smiiile.blogs.sapo.pt/
http://maisvaleumaboaquarentona.blogs.sapo.pt/
http://adesarrumada.blogs.sapo.pt/
http://carrocadeouro.blogs.sapo.pt/
http://varufakis.blogs.sapo.pt/

E porque (at last but not least)... ela anda a pensar deixar de fumar e anda à procura de inspiração:
http://aspalavrasquenaodigo.blogs.sapo.pt/

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.