Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Equipa

O blog da equipa que mantém o SAPO Blogs. Deixe a sua dúvida ou sugestão nos comentários de qualquer post.

A Equipa

O blog da equipa que mantém o SAPO Blogs. Deixe a sua dúvida ou sugestão nos comentários de qualquer post.

Meet the blogger: Magda Pais

magda.jpg

A blogger desta semana é a Magda Pais, autora do StoneArt Portugal, o blog onde escreve sobre as suas leituras e quotidiano.

 

Porque criou um blog? E o que ganha em ter um?

A história do nascimento do meu blog tem alguma piada e é um bocadito longa. Até 2007 eu não escrevia. Quer dizer, escrevia o que todos escrevemos, claro (com muito ênfase para actas de condomínios…) mas não de forma criativa. Em 2007, e enquanto frequentadora e comentadora assídua do Luso-poemas.net, fui sendo desafiada por outros utilizadores para passar a publicar textos meus. Com alguma dificuldade lá cedi e comecei a escrever naquele site. Mais tarde, já em 2008, eu e mais um grupo de amigos estávamos a organizar um evento e todos – excepto eu – tinham um blog. Daí que, numa determinada noite, eles decidiram que eu devia ter blog e foram eles que o criaram, no Blogspot. E até 2010 foi lá publicando algumas coisas. Depois o blog foi violado (no Blogspot) e eu acabei por o mudar para esta plataforma (e aqui um agradecimento público à equipa do SAPO Blogs que, na altura, e com muita paciência e sapiência, me deram todas as explicações e toda a ajuda que uma aselha, como eu, precisou para fazer a importação sem perder textos e/ou comentários).

Esta decisão, a da mudança para este bairro, foi das melhores decisões que eu tomei enquanto bloguista.

Entretanto fui-me desleixando com o blog e o ano passado, no início do verão, decidi que devia recomeçar a escrever, para mim, e pronto, aqui ando.

O que ganho com o blog? Acho que os ganhos são imensos. O carinho e a amizade são, sem dúvida, as duas coisas principais. Reconhecimento pelo que vou escrevinhando, não só pela equipa do SAPO Blogs, com os destaques que vai dando (e que sabem sempre bem) mas também (e, sinceramente e sem desprimor, mais importantes para mim) de outros bloguistas. A possibilidade de discutir, com outros bloguistas, nos comentários, as opiniões diferentes que cada um tem, levando-nos a analisar os temas por outros prismas também é, quando a mim, um ganho (assim o autor a saiba utilizar…)

 

Porquê "Stone art Portugal"?

Quando comecei a frequentar sites de escrita – luso-poemas, escritartes, blogs, etc – tive de escolher um nick/pseudónimo porque não queria identificada. Escolhi, na altura, o nome do poema que mais gosto: Pedra Filosofal. Aos poucos foi desaparecendo a minha necessidade de estar anónima mas o nome manteve-se. Mais tarde a Pedra Filosofal passou a Pedra e depois a Stone. Quando criaram o meu blog não houve dúvida – Stone tinha de lá estar. E como era para publicar as minhas coisas, “a minha arte”, ficou stoneart. Acrescentou-se Portugal porque é o meu país, que eu adoro (apesar de tanta coisa que, por cá, me desilude) e porque stoneart já existia, no Blogspot. Ficou então stoneartportugal.

Quando me mudei, de armas e bagagens para o SAPO Blogs fiz questão de manter o nome do blog pelo significado que tem. Por uns tempos, e apesar de ter a foto e de estar perfeitamente identificada, mantive, como nome de autora, Stone. Depois passou a Magda mas o carinho que tenho pela Stone mantêm-se – afinal foi como Stone que comecei a escrever.

 

Para quem não conhece o seu blog, que post começaria por recomendar?

Ui, nunca fui boa a advogar em causa própria. Mas talvez Eu & e os meus 16.436 dias que é um texto autobiográfico publicado no dia em que fiz 45 anos ou Eu & as leituras que explica em que condições gosto de ler (na prática é em todas, mas adiante). E como sou tão “boa” a advogar em causa própria como a seguir instruções, recomendarei também o post que tem mais favoritos - Eu & os Blogs & os Destaques.

 

A Magda já bloga desde 2008. Que diferenças sente na forma como blogava no início e bloga hoje?

No meu caso pessoal há grandes diferenças nos textos. Inicialmente pedia a alguém um tÍtulo e depois divagava (bem ou mal) sobre esse tema. Hoje em dia divago sobre o que me dá na cabeça – pode ser uma conversa no táxi, uma resposta engraçada dos meus filhos, uma notícia ou a minha opinião sobre um livro que acabei de ler – entre outras coisas.

Há também que referir a interacção com quem nos lê. Lá atrás, em 2008, havia muito pouca interacção. Comentava-se “por obrigação”, porque nos comentavam. Os blogs só existiam mesmo nas plataformas onde tinham sido criados e dar a conhecer o nosso blog era uma tarefa hercúlea, porque tínhamos de visitar e comentar outros blogs constantemente. Hoje, com o facebook e o bloglovin (entre outros e passe-se a publicidade) consegue-se uma maior visibilidade, e podemos acompanhar, de mais perto, aqueles blogs que tratam de temas que nos interessam. Claro que visitar e comentar os outros blogs ainda a melhor forma de nos darmos a conhecer mas já não é a única.

Confesso que cheguei a pensar que, com o facebook, os blogs acabariam por diminuir mas vejo hoje que se completam. E ainda bem!

 

Um motivo de entusiasmo recente (um livro, uma viagem no horizonte, um novo hobby, etc)?

Livros são sempre motivo de entusiasmo para mim. Tenho lá uns 50 à espera de vez para serem lidos e estou entusiasmada, de igual modo, com cada um deles. A leitura é o meu hobby mais antigo e aquele que acho que vai perdurar.

Adoro viajar e este ano estava tudo pensado para ir a Edimburgo. Teremos de adiar por um ano, por isso o melhor é nem pensar no assunto.

Estou deveras entusiasmada com o novo blog Aprender uma coisa nova por dia e por isso deixem-me contar-vos o que é e como nasceu.

Em Outubro do ano passado e eu e a Sofia Margarida, a propósito de eu lhe ensinar qualquer coisa (já não me lembro bem o quê), comentamos que Aprender uma coisa nova por dia, nem sabe o bem que lhe fazia! Daí a nascer uma rubrica, nos nossos dois blogs, com esse título, foi um passinho. Aos poucos mais bloguistas resolveram participar e cada um publicava, no seu blog, a rubrica e os outros colocavam o link na lateral do seu próprio blog. Acabamos por decidir criar um blog que nasceu no final de Janeiro deste ano. Neste momento temos nove bloguistas que, diariamente e à vez, colocam a sua participação na rubrica e mais três bloguistas que participam esporadicamente.

Como é muito recente, ainda há arestas a limar, mas estou (aliás, estamos – eu e a Sofia – as mães) muito entusiasmada. Gostava que continuasse a crescer, cada vez com mais participantes, a par, claro, do Stone Art Portugal que quero continuar a alimentar com as minhas opiniões sobre os livros e com coisas do dia-a-dia.

 

Obrigado, Magda!

 

61 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.