Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Equipa

O blog da equipa do SAPO Blogs. Um espaço para falar de blogs, esclarecer dúvidas e partilhar boas ideias.

Como eu blogo: Mariana Sofia (de costas pr'ó mar)

24.07.18 | Pedro Neves

Fomos conhecer um pouco melhor a Mariana, a autora do blog de costas pr'ó mar.

 

Se só pudesse destacar um post seu, qual seria?

Destacar apenas um post é uma tarefa muito difícil. Cada post que escrevo faz parte de um momento concreto, de uma recordação, ou de uma aprendizagem. Cada post reflete a minha essência e tudo aquilo que me apaixona por completo, ou só pela metade. E são exatamente os posts em que mostro um bocadinho mais de mim, que me dão mais prazer. Por isso, acho que posso destacar o post das coisas que me deixam realmente feliz.

Pode mostrar-nos, numa fotografia, o seu ambiente de trabalho (físico ou virtual)?

desktop.jpg

Não tenho um lugar fixo. Às vezes escrevo em cima da cama, outras sentada no sofá, e até sentada à secretária. As ideias principais são sempre anotadas neste pequeno caderno. E desenvolvidas naquele que é o meu melhor amigo, a qualquer hora e em qualquer lugar.

 

Um blog ou site que aprecie consultar todos os dias.

Se a pergunta anterior foi difícil, esta é fácil. Se há blog que gosto de visitar todos os dia é o da Rita da Nova. Ando sempre à coca de mais um restaurante. A minha lista de livros vai aumentando. E os locais onde quero ir completam-se com cada dica a que ela nos dá acesso. Foi ela que me deu a conhecer outros blogs, e outros desafios muito giros.

Para passar o tempo, ao ler os posts de outros autores, qual é a sua tag favorita?

Igualmente fácil. Comida e Viagens. São estas as tags que me fazem andar sempre a navegar de blog em blog. O melhor que levamos desta vida é mesmo a comida, por isso há que escolher com algum cuidado e sabedoria os locais onde queremos mesmo ir. E viajar faz parte do meu espírito de aventureira, de querer andar sempre em busca do desconhecido.

Um post que está sempre a adiar para amanhã.

Na verdade, são muitos. Porque ideias não me faltam, e algumas não passam disso mesmo. Outras ficam incompletas. E outras ganham uma forma com a qual não me identifico. Quantas e quantas vezes não surge a ideia, e falta-me a inspiração para a desenvolver.

Obrigado, Mariana!