Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Equipa

O blog da equipa do SAPO Blogs. Um espaço para falar de blogs, esclarecer dúvidas e partilhar boas ideias.

Meet the blogger: Helder Guégués

13.07.15 | Pedro Neves

helder.jpg

O Helder Guégués escrutina diariamente o uso da língua portuguesa no Linguagista desde 2011. Colocámos-lhe cinco questões sobre o blog.

 

Pode apresentar-se?

O meu nome é Helder Guégués e sou o autor do blogue Linguagista, o meu segundo blogue em dez anos. Em Setembro, se o mundo não acabar entretanto, serei também conhecido pela autoria do livro Em Português, Se Faz Favor, publicado pela Guerra & Paz, uma obra sobre alguns dos erros mais comuns na língua portuguesa, com abundantes exemplos e soluções.

Porque decidiu criar um blog?

Depois de anos a fio a anotar laboriosamente cadernos de apontamentos com abonações, usos menos vulgares, erros clamorosos, senti que estava na hora de usar um meio mais prático e optei por um blogue. Mas fi-lo num impulso, e no mesmo momento da sua criação ponderei mantê-lo privado, o que acabou por não acontecer. Digamos, então, que o meu blogue (primeiro o Assim Mesmo e, agora, o Linguagista) não é mais do que o meu diário, ou a parte dele que diz respeito à língua e posso tornar pública.

No Linguagista, o Helder é muito vigilante em relação aos erros de português na comunicação social. Nota que a quantidade de erros tem vindo a aumentar ou a diminuir?

Não apenas na comunicação social, mas é sobre esta, sem qualquer dúvida, que assesto o meu olhar crítico, pelas repercussões que, difundido pela comunicação social, qualquer erro tem. Mesmo com as baixas tiragens que os nossos jornais e revistas têm, o que dá bem a medida do país que somos, as repercussões de um erro num jornal é imensamente maior do que o mesmo erro num qualquer livro. Os erros na rádio e na televisão, que ainda chegam a mais pessoas, são, em parte, de outra natureza, e por isso menos escrutinados por mim. A minha impressão é que não apenas há mais erros, como são mais graves e repetidos, o que mostra que os falantes não aprendem. O Acordo Ortográfico de 1990 só veio agravar o que já era mau.

 

Qual é o erro de português que mais lhe custa encontrar ao ler um texto?

Já vi de tudo, ou quase, mas repetido e grave, e capaz de me levar à apoplexia, é usar-se no plural o verbo «haver» quando significa existir. E neste caem até magníficos reitores. Darei um exemplo, como faço em todas as entradas do meu livro. Recentemente, Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo, disse, a propósito da competência da Câmara Municipal de Lisboa para criar a taxa de turismo: «Diria que neste momento não tenho de me pronunciar sobre isso. Aliás, a taxa ainda não existe, ela não foi ainda aprovada, poderão haver alterações.»

 

Pode recomendar-nos outro blog no SAPO que siga?

A verdade é que não tenho muito tempo para seguir blogues, já que ocupo demasiado tempo com o meu. Desde que tenho blogues, já publiquei mais de dez mil posts, e, se com alguns perco tão-somente 15 minutos, com outros despendo horas. Ainda assim, tenho por hábito ver a página dos blogues do Sapo e os posts em destaque, e por vezes acontecem surpresas. Que sobra? Quando aparecer um blogue semelhante ao meu, que dedique atenção permanente à língua, não de forma bissexta, mas diuturna, já deixarei o meu e passarei a ler os dos outros. Não é outro o meu desejo.

 

Obrigado, Helder!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.