Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Equipa

O blog da equipa do SAPO Blogs. Um espaço para falar de blogs, esclarecer dúvidas e partilhar boas ideias.

Meet the blogger: Moira

05.01.15 | Pedro Neves

nela.pngEsta semana entrevistámos a Moira, autora de um dos blogs de culinária mais conhecidos no SAPO Blogs, o Tertúlia de Sabores.

 

O que a fez começar um blog de culinária?
Quando comecei o blog a ideia foi reunir as receitas que faço cá por casa num espaço que estivesse acessível, prioritariamente para mim, mas também para partilhar com a família e os amigos.
 
Nota-se a dedicação que coloca na apresentação das receitas ao nível da fotografia. O interesse pela fotografia surgiu associado ao blog? E que dicas essenciais dá a quem quer fotografar os seus feitos culinários da mesma forma?
Eu já gostava de fotografia muito antes de pensar em ter um blog, mas fotografar comida é uma coisa muito específica, não é o mesmo que fotografar uma paisagem ou um monumento. Tal como para fotografar pessoas é preciso ter um jeito especial, para fotografar comida é necessário captar a essência do prato. Não sou especialista no assunto, nem pretendo ser, mas uma má fotografia pode arruinar um prato excelente, por isso tento fazer o melhor possível para apresentar algo que seja apetecível. Eu costumo dizer em jeito de brincadeira que fotografo com o coração, se é que isso é possível.
Sei que ainda tenho muito para aprender, e não serei a pessoa indicada para dar conselhos sobre o assunto. Mas baseando-me na minha aprendizagem, para fotografar comida não serve de nada ter pratos bonitos ou uma máquina fotográfica toda “xpto” se não houver boa luz, de preferência natural, nem sentido de estética. O meu conselho é que observem o trabalho de “food bloggers” por esse mundo fora, há blogues de culinária com fotografias extraordinariamente bonitas.
Estejam atentos aos pormenores, preparem o espaço onde vão fotografar com antecedência, para depois não andarem numa correria e tentem fotografar o prato de diversas perspectivas para depois poderem escolher a melhor. Ah! E o mais importante, cuidado com as sombras. Um pormenor aqui, outro ali, um pouco do nosso cunho pessoal e teremos uma boa fotografia. O tempo fará o resto, se forem a qualquer blog de culinária e virem as primeiras fotos e depois as mais recentes, vão perceber que todos evoluímos com a prática.
 
Pode partilhar connosco a sua tertúlia mais comentada de sempre?
A receita mais comentada de sempre, que por acaso não é da minha autoria, é o Bolo de Maçã e o post mais visitado é Uma Sapateira duas receitas que bate records de visitas por altura do fim do ano.
 
Fast food: sim, às vezes, ou nunca?
Não tenho nada contra o Fast Food, mesmo quando falamos dos hambúrgueres mais famosos do mundo, que também como quando o rei faz anos, prefiro o fast food made in Portugal, a bela bifana no pão, o prego ou o frango de churrasco. Quando não tenho paciência para cozinhar, sim isso também me acontece (risos), passo pela churrascaria do bairro e levo frango assado para casa, troco as batatas fritas por uma salada de tomate que se faz em 2 minutos e temos uma refeição rápida e minimamente saudável.
O Nigel Slater tem um livro, “Real Fast Food”, que consulto com frequência, cheio de receitas fáceis e minimamente saudáveis para quem não tem tempo para nada, recomendo. Só é pena que não esteja traduzido para português.
Um prato de massa demora pouco mais de 10 minutos a fazer, umas tostas de ovos mexidos com ervas aromáticas e tomate, ou uma omeleta de cogumelos igualmente, uma salada de pêra com alface, rúcula e requeijão faz-se num piscar de olhos, isto é fast food caseiro e está bem longe do conceito negativo da expressão
Na realidade o que importa é ter consciência que qualquer refeição demasiado calórica, com muitos açúcares ou muita gordura quando consumida com frequência ou em excesso faz mal à saúde.

Um prato cozinhado por outra pessoa que a tenha entusiasmado recentemente?
Pode ser uma sobremesa? (risos) Sem pestanejar a resposta é “Avelã ao cubo” (uma bola de gelado de avelã, espuma de avelã, pedaços de avelã e flor de sal) uma sobremesa fantástica do Chef Avillez.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.